jusbrasil.com.br
30 de Março de 2020

Bolsonaro retifica decreto e autoriza porte para todos advogados

Canal Ciências Criminais, Estudante de Direito
há 10 meses

Por Luiz Flávio Borges D'Urso

O presidente Bolsonaro retificou o recente Decreto sobre armas, para incluir expressamente a autorização do porte de armas para os advogados, classificando a profissão, como atividade de risco.

Bolsonaro retifica decreto sobre armas

Em que pese eu ser contra a proliferação de armas e seus portes no Brasil, há um argumento que me parece preocupante: a ausência de uma reflexão sobre o sistema como um todo, pois tudo se interliga e traz consequências.

Trata-se desse movimento para acabar com o exame de ordem. Esse exame aplicado pela OAB aos bacharéis em Direito, condiciona a sua aprovação, para que o bacharel se torne advogado. Caso essa proposta para acabar com esse exame seja aprovada (o que seria um absurdo com enorme prejuízo ao cidadão), todos os diplomados por uma faculdade de Direito, de bacharéis, passariam automaticamente à condição de advogados.

Ora, temos hoje no Brasil, pouco mais de um milhão de advogados. Caso o exame de ordem seja extinto, imediatamente, passaríamos a ter no Brasil, perto de quatro milhões de Advogados.

Leia também:

E qual o impacto disso no porte de armas?

Diante da posição governamental, de se autorizar o porte de arma para os advogados, creio que não se levou em conta a quantidade de Advogados em potencial, que teríamos no país, caso o exame de ordem fosse extinto. O impacto é enorme e assustador.

Enfim, sinceramente, não acredito que armar os advogados e uma legião de brasileiros, em massa, resulte em redução da criminalidade no país.

Fonte: Canal Ciências Criminais


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

19 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

"Enfim, sinceramente, não acredito que armar os advogados e uma legião de brasileiros, em massa, resulte em redução da criminalidade no país."

Não se trata de redução da criminalidade. Tal redução só se consegue com investimentos em educação básica e introjetando perspectivas de crescimento real no cidadão. Ter uma arma consigo é uma questão CONSTITUCIONAL que não pode, racionalmente falando, ser negada ao cidadão, se assim ele desejar.

Escrevi sobre o tema: https://walterschvabenland.jusbrasil.com.br/noticias/705858096/vamos-falar-sobreoestatuto-do-desarmamento continuar lendo

Nossa, perfeito argumento cara. Vou ler seu tema. continuar lendo

Constitucional, mesmo, é isso daqui. seu argumento (no artigo) é a máxima vênia, equivocado e apequenado. sds.

''Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:

(...)

VII - solução pacífica dos conflitos;'' continuar lendo

O art. 4º, VII não trata, em essência sobre a política externa não? continuar lendo

@mariolucioavellar

Em 1988, após uma passagem pela casa da minha avó no norte do estado, partimos para Guaratuba e, na volta, passamos por Jurema (o meu pai havia ganho uma semana de férias com a família naquelas termas por uma gravação de casamento que havia feito para o então patrão) onde, depois de cinco dias, recebemos uma ligação pelo velho método "manda chamar". Naquele tempo o nosso bairro era bem menos denso e havia alguns lotes vagos, um deles ao lado da nossa casa. O nosso então vizinho viu uma movimentação de "malacos" empreendendo um pulo de mulo, pegou a arma que tinha, e deu um tiro para cima.
Os "malacos" devem estar correndo até hoje no melhor estilo "fuja loko"!
Embora eu concorde com o M. Vitor, e acredite que ele foi impecável em sua constatação, não poderia me abster de deixar aqui um depoimento de como é possível resolver um conflito interno pacificamente com o uso de uma arma de fogo. continuar lendo

Primeiro político que votei e cumpriu com o que prometeu. continuar lendo

Uma pena você se regojizar de tal promessa. mostra o nosso nível de (des) entendimento continuar lendo

E se a turminha dele acabar com o Exame da Ordem, vai gostar? kkk... Eu mesmo não votei nele e me sinto muito bem por ser privilegiado em passar de primeira, um desiderato dos menos de 13% que fazem-no... continuar lendo

Mais um chorão esquerdista ... continuar lendo

Chega a ser cômico ver um decreto desses!
Em um país cujo a educação se encontra "abaixo do solo", a solução seria colocar arma na mão de pessoas? Isso é inaceitável. continuar lendo